O NOME DE DEUS É YAOHU?

 

Existem alguns sites na internet que dizem que o nome de Deus é YAOHU.

 

O nome de Deus jamais poderia ser Yaohu, pois a vogal hebraica "Kamets" não tem o som de "ao", mas sim o som de "a" ou de "o", e a letra hebraica "Vav", no caso do tetragrama יהוה , é consoante, pois está seguida por uma vogal, que é indicada pela letra "He" final, e por isso neste caso a letra "Vav" tem som de "v".

 

O verdadeiro nome de Deus é Yahveh. Escrito em letras hebraicas é יַהְוֶה . Pronuncia-se “Yahvé”, mas se for pronunciado de maneira mais pausada, a pronúncia é “Yahevé”.

 

O nome de Deus, adaptado para a língua portuguesa, é “Javé”, ou “Jaevé”.

 

Veja a explicação detalhada da grafia e da pronúncia correta do nome de Deus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Existe uma forma abreviada do nome de Deus, que é יָהּ . Pronuncia-se “Yáhe”, pois neste caso o “Hê” final é pronunciado, pois está com um ponto dentro dele, chamado “Mappiq”, o qual indica que o Hê deve ser pronunciado, apesar de estar no final da palavra.

 

Esta forma abreviada do nome de Deus, adaptada para a língua portuguesa, é “Jae”.

 

A forma abreviada do nome de Deus é usada no Tanach geralmente em trechos poéticos, como, por exemplo, Êxodo 15:2 e Salmos 118:5, e é usada também na expressão הַלְלוּ יָהּ  “halelú Yáhe", que adaptada para o português é "aleluia", a qual significa "louvai a Jae".

 

Em hebraico, formas abreviadas do nome de Deus são usadas para formar nomes próprios.

 

Existem cinco formas abreviadas do nome de Deus que são usadas para formar nomes próprios, sendo que duas são usadas como sufixo e três são usadas como prefixo:

 

As formas abreviadas do nome de Deus que são usadas como sufixos para formar nomes próprios são יָהוּ  “Yáhu" e יָה "Yá".

 

Exemplos:

 

יְשַׁעְיָהוּ “Yeshayáhu", que adaptado para o português é “Isaías”, que significa "Javé salva".

 

יְשַׁעְיָה "Yeshayá", forma mais abreviada do nome anterior.

 

יִרְמְיָהוּ "Yirmeyáhu", que adaptado para o português é “Jeremias”, que significa "Javé atira".

 

יִרְמְיָה "Yirmeyá", forma mais abreviada do nome anterior.

 

As formas abreviadas do nome de Deus que são usadas como prefixos para formar nomes próprios são יְהוֹ  “Yeho", יוֹ "Yo" e יֵ  “Ye".

 

Exemplos:

 

יְהוֹחָנָן  "Yehochanan", que adaptado para o português é “Jeoanã”, ou “Joanã”, ou “João”, que significa "Javé agraciou".

 

יוֹחָנָן "Yochanan", forma mais abreviada do nome anterior.

 

יְהוֹשׁוּעַ "Yehoshua", que adaptado para o português é “Jeosua”, ou “Josua”, ou “Josué”, ou “Jesus”, que significa "Javé salva".

 

יֵשׁוּעַ "Yeshua", forma mais abreviada do nome anterior.

 

Este nome, יְהוֹשׁוּעַ "Yehoshua", ou יֵשׁוּעַ "Yeshua", é o nome do sucessor de Moisés, geralmente conhecido como Josué, e é também o nome do sumo sacerdote mencionado em Esdras 3:2 3:8 e Ageu 1:1 e 1:12 e 1:14 e em Zacarias 3:1.

 

A forma abreviada do nome de Deus quando está no início da palavra é diferente de quando está no final da palavra, devido às regras fonéticas da língua hebraica, que exigem a alteração das vogais, conforme estejam posicionadas no início ou no fim da palavra, ou conforme estejam mais perto ou mais longe do fim da palavra, quando há formação de palavras juntando prefixos ou sufixos.

 

Exemplo:

 

מֶלֶךְ  "mélekh", que significa "rei" e מַלְכֵּנוּ "malkênu", que é a mesma palavra, com o sufixo da primeira pessoa do plural, e que significa "nosso rei", e מְלָכִים “melakhim”, que significa “reis”.

 

Outro exemplo:

 

כָּבוֹד "kavod", que significa "glória", e כְּבוֹדוֹ  “kevodô", que é a mesma palavra, com o sufixo da terceira pessoa do singular, e que significa "a sua glória" ou "a glória dele".

 

Por este motivo é que a forma abreviada do nome de Deus, יָהוּ Yahu, quando é colocada como prefixo, no início da palavra, passa a ser vocalizada como יְהוֹ Yeho.

 

Judá em hebraico é יְהוּדָה  “Yehudá", que significa "ele seja louvado".

 

Judeu em hebraico é יְהוּדִי  “Yehudi", que significa "de Judá", ou "da Tribo de Judá", ou "natural do Reino de Judá", ou "adepto do Judaísmo".

 

Israel em hebraico é יִשְׂרָאֵל Yisrael, que significa “Deus luta”. Esta palavra, adaptada para o português, é Israel.

 

Israelita em hebraico é יִשְׂרָאֵלִי Yisraeli, que significa “descendente de Israel”, ou “pertencente ao povo de Israel”.

 

A palavra hebraica אֲדֹנָי  ouאֲדוֹנָי  “Adonai", que significa "Senhor", nada tem a ver com o nome do deus grego Adônis, pois a língua grega pertence à família lingüística indo-européia, e o hebraico pertence à família lingüística hamito-semítica, de modo que não se pode relacionar palavras de sons semelhantes gregas e hebraicas.

 

O nome יֵשׁוּעַ “Yeshua" nada tem a ver com a palavra hebraica עֵז “ez”, que significa “bode”.

 

A palavra “Deus” nada tem a ver com a palavra “Zeus”, são palavras totalmente diferentes e não relacionadas.

 

A palavra portuguesa “Deus” é a tradução fiel das palavras hebraicas אֵל “El”, אֱלוֹהַּ “Elôahe” e אֱלוֹהִים “Elohim”, que significam “Deus”.

 

A palavra inglesa “God” nada tem a ver com o nome do deus cananeu Gad, mencionado na Bíblia, pois os cananeus falavam uma língua semítica, e o inglês é uma língua indo-européia, de modo que não se pode relacionar o nome do deus cananeu Gad com a palavra inglesa God.

                                                                  

A palavra inglesa “God” é a fiel tradução para o inglês das palavras hebraicas אֵל “El”, אֱלוֹהַּ “Elôahe” e אֱלוֹהִים “Elohim”, que significam “Deus”.

 

Gólgota é a adaptação para o grego da palavra aramaica גֹלְגֹלְתָא “Golgoltá”, que nada tem a ver com a palavra inglesa “God”, pois é totalmente diferente, e além disso, o aramaico é uma língua semítica e o inglês é um língua indo-européia, de modo que não pode haver nenhuma relação entre palavras de uma e de outra língua.

 

הַשֵּׁם “Hashem” ou “Ha-Shem”, em hebraico, significa “O Nome”.

 

O prefixo הַ “ha” é artigo definido, e significa “o”.

 

A palavra hebraica שֵׁם “Shem” significa “nome”, e nada tem a ver com o nome da deusa assíria Semíramis, pois são palavras totalmente diferentes e não relacionadas.

 

אֵל שַׁדָּי “El Shaday” em hebraico significa “Deus Onipotente”.

 

A palavra hebraica אֵל “El” significa “Deus”, e nada tem a ver com o nome de nenhum ídolo.

 

A palavra hebraica  שַׁדַּי “Shaday” significa “Onipotente” ou “Todo-Poderoso”, e nada tem a ver com nomes de espíritos malignos.

 

Não existe hebraico arcaico. O hebraico em que está escrito o Tanakh é o mais antigo que existe. Existe o hebraico bíblico, e existe o hebraico moderno, mas não existe hebraico arcaico. O hebraico mais antigo que existe é aquele utilizado no texto do Tanach (Antigo Testamento). Não se deve confundir o alfabeto com a língua. Após o exílio em Babilônia, os judeus passaram a usar o alfabeto aramaico para escrever o hebraico, mas isto não alterou em nada a língua hebraica, que continuou a mesma. Além disso, o alfabeto hebraico antigo e o alfabeto hebraico moderno, na realidade, são o mesmo alfabeto, só mudou a maneira de desenhar cada letra, mas continuaram sendo as mesmas letras. É o mesmo que acontece com o alfabeto brasileiro, em que há as letras de imprensa maiúsculas, as letras de imprensa minúsculas, as letras manuscritas maiúsculas e as letras manuscritas minúsculas. Em cada um desses conjuntos de letras, as letras são desenhadas de maneira diferente, mas são as mesmas letras.

 

Não existe em hebraico a palavra “Ulhim”.

 

Não existe em hebraico a palavra “Molkhiul”.

 

Deus em hebraico é “El” e não “Ul”.

 

A palavra hebraica רוּחַ “ruach” (o ch na transliteração de palavras hebraicas tem o som do ch em alemão na palavra Bach) significa “espírito” ou “vento”.

 

É totalmente falsa a informação de que רוּחַ “ruach” significa “mal”, “maligno” ou “mau”.

 

רוּחַ הַקֹּדֶשׁ “Ruach ha-Kódesh” significa “Espírito Santo”, e nada tem a ver com a palavra אַקּוֹ “akko”, que é completamente diferente e não relacionada.

 

Não existe em hebraico a palavra “Rúkha”.

 

Não existe em hebraico a palavra “hol”.

 

Não existe em hebraico a palavra “Hodshúa”.

 

Não existe em hebraico a palavra “amnao”.

 

Amém em hebraico é אָמֵן “amén”.

 

Infelizmente, as pessoa que escreveram o que consta nos mencionados sites mentem muito, e fazem desinformação, ou seja, divulgam informações totalmente falsas.

 

Ao que tudo indica, as pessoas que escreveram nos referidos sites procuram, por todos os meios, evitar que as pessoas pronunciem corretamente o nome de Deus, que é יַהְוֶהYahvé” ou “Yahevé”, sendo que a forma adaptada para a língua portuguesa é Javé ou Jaevé.

 

A adaptação de uma língua para outra é necessária, pois Deus deu a cada povo um sistema fonético diferente, quando Ele fez a confusão das línguas em Babel, conforme consta em Gênesis 11:1-9.

 

Portanto, as pessoas que escreveram nos referidos sites estão sendo usadas pelo Satanás, para impedir que as pessoas invoquem o nome de Javé.

 

Em Deuteronômio 6:13 está escrito: “A JAVÉ TEU DEUS TEMERÁS, E A ELE SERVIRÁS, E PELO SEU NOME JURARÁS”, e em Salmos 105:1 está escrito: “LOUVAI A JAVÉ, INVOCAI O SEU NOME”, e em Joel 3:5 (ou 2:32) está escrito: “E ACONTECERÁ QUE TODO AQUELE QUE INVOCAR O NOME DE JAVÉ SERÁ SALVO”.

 

Portanto, devemos invocar o nome de Javé, o nosso Criador bendito.

 

Deve-se notar que o indivíduo que escreveu em um dos referidos sites se contradiz, pois ele diz que o nome “Adonai” é o nome de um ídolo, mas ele próprio usa o nome “Adonai” no cabeçalho da página dele, onde consta “SHEMA ISRAEL, ADONAI ELOHENU, ADONAI ECHAD! DEUT 6:4”.

 

Além disso, as pessoas que escreveram nos referido sites ainda estão crendo no Novo Testamento, e estão adorando Jesus o Nazareno como se ele fosse Deus, violando assim o mandamento de Deus, que está em Êxodo 20:3, onde Ele ordenou que não tenhamos outros deuses diante d’Ele, e contrariando o que Deus disse em Deuteronômio 6:4, onde Ele disse que Ele é um.

 

Jesus o Nazareno (Yehoshua haNatsrati) não é o nosso criador.

 

O nosso criador é Javé (em hebraico, Yahveh).

 

Jesus (Yehoshua, ou Yeshua) é um homem, e o homem é uma criatura, e Deus é o criador de todas as coisas, e é totalmente impossível a criatura ser o criador, e é totalmente impossível o criador ser a criatura. Isto é uma impossibilidade lógica.

 

Para mais detalhes sobre estes assuntos, veja a seguinte página:

 

http://www.caraita.teo.br/jesus_e_deus.htm  

 

Que Javé (Yahveh) vos abençoe.

 

João Paulo Fernandes Pontes (nome hebraico: Yochanan Ben Yosef).

 

Publicado em 15 de abril de 2007.

 

Atualizado em 25 de maio de 2014.

 

HOME

 

EM PORTUGUÊS

 

EN FRANÇAIS            EN ESPAÑOL             IN ENGLISH                בעיברית

 

Site Meter